• Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 3

Home

Clínica Mau Hálito

Se você estava em busca de uma clínica para tratamento do mau hálito, ou clínica para tratamento halitose, você chegou ao lugar certo.

Seja no Rio de Janeiro, Salvador, BrasíliaDistrito Federal, GoianiaGoiás, Vitória, Vila Velha, Manaus, Belém, São Luis, Bahia, Espírito Santo, Amazonas ou no Pará, o Instituto do Hálito, através da clínica do halito, do site http://clinicamauhalito.com.br e todas as clínicas conveniadas, estão à sua disposição para lhe oferecer o que há de melhor em diagnóstico e tratamento do mau hálito – halitose.

O tratamento na Clínica Mau Hálito lhe devolve a autoestima e o bem estar de poder conviver com seus parentes e amigos sem ficar se escondendo do seu próprio hálito, sem correr o risco de ser ridicularizado ou carregar aquele triste apelido de “bafo de onça”.

Saiba como é feito o tratamento do mau hálito – halitose na Clínica Mau Hálito, parceira do Instituto do Hálito.

Os fundadores do IH (Instituto do Hálito) são membros de associações científicas internacionalmente reconhecidas. Presentemente exercem a sua atividade em quatro clínicas, cujos objetivos fundamentais são a investigação e o estabelecimento de protocolos científicos que visam a instituição de terapêuticas inovadoras para a halitose.
O IH é o único que dispõe de tecnologia de ponta – o cromatógrafo gasoso Oralchroma®, o monitor de compostos sulfurados Halimeter®, desafio da cisteína, testes bioquímicos BANA®, pHmetrias, teste colorimétrico Halitox®, culturas bacterianas, sialometrias, entre outros exames auxiliares de diagnóstico.

A Halitose (mau hálito)

A halitose não é necessariamente uma doença mas sim um sinal indicativo de desequilíbrio fisiopatológico.

O tratamento da halitose contribui para a prevenção de problemas da cavidade oral (cárie, doença periodontal, hipossalivação) bem como de doenças sistêmicas (pneumonias, gastrite, enfarte do miocárdio, acidente vascular cerebral, nascimento de prematuros).

Os odores bucais tornam-se, inclusivamente, de suma importância na suspeita e no diagnóstico de algumas doenças sistêmicas, para as quais o odor é característico. Nestas situações, o diagnóstico e o tratamento da doença sistêmica causal acabam eliminando a halitose.

A halitose interfere negativamente no relacionamento interpessoal, onde a harmonia familiar pode ser quebrada pela sensação de repugnância que gera mesmo nas pessoas mais tolerantes.

O que piora a situação é que nem sempre o paciente se apercebe da sua patologia e parentes e amigos não têm, muitas vezes, coragem de revelar a razão do isolamento dos portadores de halitose severa.